Propósito x Felicidade = Realização pessoal e profissional

Conquistar a realização pessoal e profissional depende de hábitos internos muito mais do que motivações externas. Os resultados de se viver uma vida plenamente realizada em ambos os campos são positivos. E os benefícios da realização refletem também no desempenho das empresas.

Com a globalização, ocorreu a evolução da Era Industrial¹ para a Era do Conhecimento². A velocidade das transformações no mundo atualmente é tão alta que, para as empresas serem competitivas, não basta apenas que elas sejam produtivas. Elas devem ser também criativas e inovadoras.

Dessa mesma forma, seus colaboradores precisam ser criativos e inovadores, além de produtivos. E aí entendemos melhor como estimular a realização pessoal e profissional de todos – do gestor ao estagiário.

Estudos sobre motivação comprovam que ferramentas de motivação extrínseca, como bônus e comissões, não ativam a criatividade dos profissionais. O que a ativa e, por consequência, gera empresas mais competitivas e lucrativas é a motivação intrínseca. Ou seja, aquela motivação que vem de dentro.

Estudos identificaram que existem 3 fatores que podem ativar a nossa motivação intrínseca:

🏆 Autonomia: ter liberdade para achar as soluções para os desafios e problemas.

🏆 Excelência: ter a oportunidade de se tornar cada vez melhor em algo.

🏆 Propósito: sentir que o que você faz tem sentido e é maior do que você mesmo.

E é essa a motivação intrínseca que nos faz dar aquele extra, aquele algo a mais, que para a empresa faz toda a diferença.

Isso mostra que a descoberta do seu propósito/missão pessoal tem impactos diretos na sua motivação intrínseca, na sua criatividade e nos seus resultados profissionais.

Conhecer seu propósito para eleva sua realização pessoal e profissional

Você sabia que a descoberta do nosso propósito mostra relação direta os nossos índices de felicidade? 😍

Segundo pesquisas de Martin Seligman, um dos pais da Psicologia Positiva (ciência que estuda a felicidade), e de sua equipe na Universidade da Pensilvânia nos Estados Unidos, existem 5
elementos que constroem a nossa felicidade:

1⃣ Emoções positivas, ou prazer, e isso nós conseguimos obter por um curto período de tempo através da motivação extrínseca: dinheiro, bens materiais, sexo, drogas, comida, etc.

2⃣ Realização, ou seja, concretizar coisas que queremos na nossa vida.

3⃣ Ter relações positivas, adotar uma atitude positiva será melhor que adotar uma atitude negativa diante da vida e suas experiências.

4⃣ Engajamento, onde você está completamente entregue à uma atividade, sem se dar conta do tempo, perdendo até a consciência de si mesmo

5⃣ Propósito é o sentimento de pertencimento e serviço a algo que você acredita ser maior do que você. Uma percepção de sentido na vida.

Engajamento e Propósito são dois combustíveis poderosos de ativação da nossa motivação
intrínseca. Logo, para sermos mais motivados, criativos e – como consequência – mais felizes realizados, precisamos ter um Propósito ativado em nós.

Realização pessoal e profissional começa percebendo um sentido na vida!

Esse artigo foi escrito pela nossa sócia-fundadora e consultora Flávia Santos.

Como podemos ajudá-lo? Tem alguma dúvida sobre o assunto?

Envie um e-mail para despertay@despertay.com.br ou deixe um comentário nesse artigo, para que possamos produzir mais materiais que aprofundem seus conhecimentos.

[¹] Período que teve início no século XVIII, a era industrial foi caracterizada pela mecanização da produção e consequente reformulação da concepção de trabalho, já que grande parte do trabalho exercido pelos operários foi substituída por máquinas.

[²] Era de mudanças permanentes. O denominador comum de todas essas mudanças é o fato de que elas constituem o produto de uma aceleração grande da ciência, com aplicações tecnológicas quase imediatas, de tal modo que se pode chamar a isso de revolução científica e tecnológica sem precedentes na história onde o conhecimento torna-se obsoleto a cada cinco ou dez anos; da mesma forma, o padrão tecnológico se renova em espaços de tempo semelhantes. Assim, pode-se dizer que a mudança preside o tempo presente e presidirá também o futuro de nosso século. Nestes tempos, o conhecimento será fator determinante: estamos na “era do conhecimento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *